O verdadeiro sentido do Oscar

Cultural

Alexandre Costa

Publicado em 22/02/2020

Qualquer comentário ou análise sobre o Oscar deve levar em conta algumas informações a respeito do prêmio oferecido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS, na sigla em inglês) desde 1929. The Academy Awards, nome oficial da premiação, sempre foi motivo de controvérsias, e as discussões em torno do mérito dos vencedores ou das ausências injustificadas costumam ser acaloradas devido a estas questões.

Em primeiro lugar, nunca devemos esquecer que a iniciativa faz parte do poderoso arsenal de marketing utilizado com precisão pelos produtores, pelos estúdios, distribuidores e centenas de outras empresas que orbitam os grandes filmes e repartem as montanhas de dinheiro que eles produzem. Mais do que multiplicar os recursos investidos, a indústria do cinema busca sempre lucrar altíssimos percentuais, de maneira a possibilitar as invejáveis remunerações deste privilegiado segmento, que corresponde a um recorte relativamente pequeno do mercado cinematográfico.

Desta forma, fica claro que os interesses financeiros e empresariais normalmente pautam a escolha dos indicados e dos premiados. Mesmo assim, precisamos olhar com muita atenção para estes movimentos, porque dificilmente conheceremos os meandros e os reais objetivos de toda parafernália envolvida, não apenas no presente, mas também no futuro próximo. Além disso, dentro desse aspecto é importante observar também que a maioria das empresas que fazem parte do mais conceituado prêmio artístico do mundo compõem um emaranhado de sociedades e participações quase incompreensível por quem não faz parte daquele mundo. Uma rápida pesquisa sobre essa característica do segmento pode mostrar como produtores e estúdios, grandes, médios e pequenos, estão entrelaçados como acionistas ou parceiros.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar