O Terço Abençoado de São José

Geral

Leônidas Pellegrini

Publicado em 15/03/2021

A semana de São José, cuja celebração é nesta sexta, não poderia passar em branco. Assim, segue um pouco sobre como nos encontramos, São José e eu, e de como me tornei seu devoto e consagrado...

 Dizem que a conversão deve ser um processo contínuo e diário, ou seja, todo dia você se converte um pouquinho, e as principais armas dessa dinâmica, para os católicos, são a oração, a comunhão e a confissão. No entanto, para grande parte das pessoas, para se chegar a essa situação, houve aquela que é chamada A Conversão, o Turing Point, o Momento-Kronstadt. 

Comigo aconteceu em 2014, e até parece clichê. Depois de um 2013 turbulento, a vida ia muito bem, a carreira de vento em popa, eu trabalhando cada vez mais (e sem tempo para Deus ou a família), ganhando muito dinheiro (e gastando tanto quanto ganhava), até que muita coisa começou a dar errado e, do dia para a noite, eu me senti atropelado por uma avalanche de merda. Trabalho, dinheiro e até a saúde, de repente, viraram pó. Mas Deus estava lá me esperando, assim como minha esposa, que, não desistindo do marido instável e em grande parte negligente com a família, me pegou pelas mãos e me levou ao reencontro com Ele. Durante boa parte do segundo semestre daquele ano decisivo, ela me levou quase que diariamente ao Santuário Maria Porta do Céu, em Campinas, onde por intercessão de Nossa Senhora se deu um longo processo de cura emocional e espiritual. 

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar