O Dia da Sinceridade

Internacional

Leônidas Pellegrini

Publicado em 25/01/2021

O presidente encaminhava-se em direção às escadarias do Capitólio para seu discurso de posse quando sentiu uma picada na bunda. Houve um incômodo, um leve mal-estar, mas logo em seguida já se sentia melhor, na verdade até mais leve e confiante. Seus olhos brilhavam e suas pupilavas mostravam uma leve dilatação. Seu sorriso estampava sinceridade. O soro já estava em ação...

“John, Kamala, Nancy, Chuck, Mitch, Mike e todos que nos ajudaram a chegar até aqui, este dia é nosso! Todo nosso! Este é o dia da... da sinceridade! Sim, este é o dia da sinceridade, e sejamos sinceros: a América perdeu! A América foi roubada, escarnecida, tripudiada e perdeu. E nós ganhamos!

Hoje celebramos o dia não de um candidato, mas de um impostor. Uma fraude que atende a um plano, uma agenda que nada tem a ver com o que vocês idiotas entendem por democracia. E, sim, nós amamos a democracia, eu amo a democracia, porque é em nome dela que tudo conquistamos, seus idiotas! A democracia é nosso brinquedinho retórico, é parte do nosso estratagema político para consolidação de uma ditadura global, e hoje ela prevaleceu.

Hoje, neste solo que eu desprezo, onde apenas há alguns dias uma meia dúzia de zumbis idiotas conseguiu frustrar a última chance que cabeça de abóbora tinha de reverter a fraude (obrigado novamente pelo apoio naquele dia, Mike), eu me levanto para assumir o poder que levará a América ao seu debacle, ao seu fim.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar