Insanidade do sistema

Brasil

Carlos Dias

Publicado em 23/01/2021

Os ataques ao modo de vida e da forma como a estrutura econômica e social do Ocidente se organiza têm se tornado cada vez mais fortes e consistentes. Essas estruturas se fragilizaram, nos últimos tempos, pela visão e prática adotadas por um liberalismo econômico e político, que ascendeu nesses tempos, ao nível das seitas que pregam a “teologia da prosperidade”.

Interessante observar que por mais que se tente afastar a humanidade dos valores permanentes e universalmente aceitos por imposição de uma ordem natural preexistente, no seu íntimo, cada pessoa busca e clama por conforto de sua consciência. Com certeza isso não inibe a pessoa humana de qualquer escolha errada, ao contrário, esse caminho, a empurra para a aridez da negação da relação entre fé e razão. As seitas neopentecostais exploram e operam bem esse dilema humano. Atuam diretamente no campo dos instintos, dos desejos materiais, nas ambições, no conforto do corpo e na ilusão para a alma.

Essa introdução serve para apontar dois evidentes e grandes erros que minaram e continuam a minar o Ocidente: o divórcio com a fé católica e o casamento com liberalismo materialista.

No Brasil, tudo se move de forma improvisada, mas seguindo as receitas previstas nas mais vis dimensões das desmedidas ambições humanas. Com isso, a degeneração do ambiente nacional tem sido flagrante.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar