Nova Ordem, desenvolvimento econômico e avanços sociais

Economia

Carlos Dias

Publicado em 19/01/2021

Mais do que a diferença entre expressões e palavras, nossa intenção é indicar se há efetivamente vinculações consequenciais automáticas entre economia e avanço social.

Existe grande distância de significado entre as ações humanas adotadas e o que pode ser entendido sinteticamente como “projeto humano”.

A natureza humana tem aspirações próprias e íntimas inspiradas pelo Criador. Dessa forma, o fato da criação é um fundamento que não pode ser desconsiderado nas análises sociológicas e, muito menos, de forma contrária, as consequências de sua desconsideração.

Não há como desvincular a natureza humana de seu conjunto de valores permanentes e imutáveis no tempo. O projeto humano tem leis irrevogáveis, e estas precisam permear toda a ação humana e seus meios de alcançar objetivos.

A pessoa humana é o fim último de toda ciência e de todo meio que concorre para o crescimento e o desenvolvimento pessoal e material voltados para bem.

A ciência econômica tem por obrigação empenhar-se na busca de soluções dos problemas reais da existência humana apesar das limitações das inteligências que se colocam a serviço da superação desses desafios. Por outro lado, é importante ter em mente a atenção e o cuidado para perceber e enfrentar as inevitáveis tentativas de tornar a ciência econômica um instrumento de poder e de controle social.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar