Uma história de Natal

Comportamento

Leônidas Pellegrini

Publicado em 18/12/2020

Noite de Natal e a rua parecia um cemitério. Na frente das casas, enfeites discretos e jantares silenciosos. Menos na casa do Paulo, onde havia luzes, falatório e risadas. Casa cheia, festa e alegria. A patroa, os filhos, os irmãos, os sobrinhos, os velhos pais e tia Olga. 

Lúcia, a esposa, Ana, a filha mais velha serviam a mesa sob orientações da tia Olga. Os mais velhos Aline, filha do tio Décio grávida de oito meses e meio de gêmeos, se sentariam à mesa principal. Outra mesa, na cozinha, estava arrumada para as crianças. Os jovens iam se acomodando com seus pratos nos sofás, poltronas e cadeiras pela casa. 

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar