A Guerra Abstrata

Comportamento

Mauro Fagundes

Publicado em 08/12/2020

Que diretrizes da esquerda são norteadas e impulsionadas pelos metacapitalistas não é novidade. Não se trata de uma aposta, muito menos de uma singela opinião, trata-se de um fato. As pautas encontram-se cada vez mais  introjetadas pelas sociedades, porém a realidade é camuflada sob uma penumbra de ignorância.

Uma nova e assimétrica modalidade de guerra foi criada. Tudo ocorre diante os olhos do mundo. Trata-se de uma guerra invisível, de uma guerra abstrata, totalmente desprovida de resultados naturalísticos, porém supinamente mais lesiva à humanidade do que as de outrora.

Em 1958, ex-agente especial do FBI, Willard Cleon Skousen, em sua obra “The Naked Communist”, elencou 45 metas bélico-culturais cujo objetivo se traduz no solapar os valores civilizacionais, permitindo, assim, que o processo revolucionário comunista viesse a transfigurar a sociedade americana em uma comunidade profana, imersa em trevas.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar