A Amazônia e suas girafas

Geopolítica

Luiz Astorga

Publicado em 27/08/2019

O leitor mais hesitante que me desculpe pela franqueza com que começo este artigo, mas estou convicto de que na última semana presenciamos o que promete ter sido o mais ridículo ciclo de fake news do ano. Naturalmente nunca devemos subestimar a capacidade da grande mídia de conseguir desviar-se da verdade a qualquer custo – como quando fingiram levar a sério uma proposta de evacuação intestinal em dias alternados para cidadãos brasileiros – mas é difícil conceber que ainda em 2019 conseguirão meter-se numa situação tão constrangedora quanto a presente. Nela, a mesma mídia que atiçou as chamas da questão ambiental bombardeando matérias sobre a Amazônia no intuito de pintar Bolsonaro como um inimigo da natureza, logo depois se viu obrigada a denunciar a própria histeria que criou, mostrando que a tão desejada onda de indignação contra o governo só obteve alguma sobrevida graças a fotos antigas recicladas, bordões surrados sobre “pulmões do mundo” (a propósito: qual será o pâncreas do mundo?) e hashtags lacrimosas de celebridades engajadas, cujo automatismo é de dar inveja a um caixa eletrônico.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar