Agenda 2030: Crescimento econômico contra sustentabilidade

Internacional

Alberto Alves

Publicado em 26/10/2020

Disse certa vez o diretor e roteirista de cinema italiano, Federico Fellini: “A mentira é sempre mais interessante do que a verdade”. Não parece contraditório à primeira vista, imaginar que a defesa de uma Indústria sustentável e inovadora seja compatível com a existência do crescimento econômico. 

Não seria, se os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, não contivessem tantas imposições restritivas alegadamente legitimadas por essa mentira de que estamos provocando as tais mudanças climáticas, como se mudanças climáticas fossem algo ruim em si mesmo e como se tivéssemos realmente alguma coisa a ver com isso. 

Imposições estas que inviabilizam a aplicação em conjunto dos objetivos e torna a sua implementação simplesmente sem o efeito para os propósitos anunciados. 

O curioso é que dentre algumas metas, existem aquelas que abrem caminho para tornar perfeitamente viável as condições para a criação de um governo global no futuro. Ou seja, se a Agenda 2030 não tiver sucesso, pelo menos as condições para um propósito maior já estará sendo plantado. Alguém duvida que isso seja um fato meramente acidental? 

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar