Covid-19 (84): Distopia, Censura e Narrativa

Comportamento

Alexandre Costa

Publicado em 26/10/2020

Desde o início do ano, o entorno da Covid 19 apresentou características muito semelhantes a uma distopia.

Muitos acontecimentos de 2020 tornaram a realidade mais parecida com a ficção. Começando pela escalada autoritária, passando pela transformação comportamental e chegando à manipulação psicológica coletiva, inúmeros fatos – e suas consequências, imediatas ou futuras – contribuíram para a formação de um cenário favorável para execução de algumas ideias contidas nos clássicos distópicos. 

Quase toda ficção científica que sugere um futuro totalitário apresenta a censura como forma de controle do fluxo de informações.

Normalmente esse e outros cerceamentos das liberdades individuais são justificados pelo alegado perigo daquelas opiniões que estão sendo, por isso, censuradas. 

Esse pensamento, que é quase um clichê nas distopias e que, a princípio, deveria corresponder a uma hipérbole, uma figura de linguagem que simbolizasse, por meio do exagero, a ânsia em controlar a informação que está no coração de toda alma autoritária. 

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar