Desenvolvimento sustentável: a mentira se tornando verdade

Geral

Alberto Alves

Publicado em 08/09/2020

Disse certa vez o escritor, jornalista e ensaísta político inglês, Eric Arthur Blair, mais conhecido como George Orwell: “Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário”. Na era em que a propaganda é a alma do negócio, a prática colonialista voltou com nova roupagem, agora disposta a não só conquistar nossos recursos naturais, mas também nossos corações e consciência, nos tornando servos voluntários, e até agradecidos, pela oportunidade em contribuir para a dita nobre causa, que consiste em “salvar” o planeta de nós mesmos.

Junto com o período de seca, o tal “problema” das queimadas na Amazônia vem à tona, e agora mais intensamente, quando temos um Governo Federal que não segue alinhado com essa causa ideológica do “desenvolvimento sustentável”.

Embora o conceito de desenvolvimento sustentável seja um tanto quanto impreciso, ele visa, segundo seus defensores, a manter a harmonia entre os componentes para garantir a integridade do planeta, da natureza e da sociedade no decorrer das gerações. Ele é amparado por três pilares: econômico, social e ambiental.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar