Presidente, resgate o Altar da Pátria!

Brasil

Laudelino Lima

Publicado em 17/08/2020

Estamos diante de uma oportunidade única para o setembro que se aproxima. Essa é uma sugestão para que o nosso augusto presidente inicie a semana da Pátria (02/09) com um discurso na frente da carcaça do Palácio de São Cristóvão, calcinado pela incúria universitária, a mesma que foi capaz de demolir a marretadas a capela imperial para dar lugar a um esqueleto de baleia. Não estou brincando. Fizeram isso.

Não existe Palácio de São Cristóvão. As coisas devem ser chamadas pelo seu nome e pelo o que representam para o nosso país. Surgiu como Palácio Real e cresceu como Palácio Imperial do Brasil.

No dia 2 de setembro de 2018, todos vimos, lacrimosos, séculos de história flutuando pelo bairro na forma das cinzas do descaso, naquele que ainda é o maior crime mundial contra um patrimônio histórico no século atual. É um crime praticado por um ar-condicionado que carrega a culpa declarada em um relatório, tal como culpariam uma espoleta pela detonação de uma bomba atômica.

Macularam uma data tão importante para todos nós. Explico: Num mesmo 2 de setembro de 1822, após reunião de conselho de Estado convocada e presidida pela Imperatriz Dona Leopoldina e aconselhada pelo Ministro José Bonifácio, assinou-se o decreto da nossa independência, nossa certidão de nascimento.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar