Liberdade? Pra que isso?

Cultural

Carlos Maltz

Publicado em 05/08/2019

O tema central do livro, dominante na obra da autora, é o conflito do indivíduo versus o coletivo. No Estado por ela descrito, existem diversos conselhos que regulam até as mínimas atividades sociais. A luta do herói-indivíduo para agir, pensar, e amar por conta própria contra a ordem governamental totalitária é o cerne da obra.

No mundo criado por Rand, que não está localizado nem em espaço, nem em tempo, qualquer referência à primeira pessoa como “eu” ou “meu” está abolida e quando surge na boca de alguém, é o maior “pecado” que se pode cometer.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar