O Perigo do Socialismo Cristão

Comportamento

Alberto Alves

Publicado em 23/06/2020

Disse, certa vez, o youtuber Luiz Camargo: “Declarar-se cristão e um socialista equivale a declarar-se um vegetariano carnívoro. Não faz sentido!” O fato da esquerda ter se infiltrado em todos os seguimentos da sociedade brasileira não é novidade para ninguém. No entanto, o que pouca gente sabe é que sua influência tem chegado também no cristianismo, deturpando até seus conceitos mais fundamentais, que são adotados pelos cristão sem fazer qualquer reflexão a respeito.

O velho socialismo, aquele conhecido da referência às ditaduras comunistas durante o século passado, destruiu templos religiosos, perseguiu cristãos e tentou desacreditar a Igreja Católica acusando-a de enganar e extorquir seu povo iludido.Porém, ela caiu juntamente com o fim da União Soviética, e junto com sua base agressiva também ruíram seus pressupostos ateístas.

Eis que um novo tipo de socialismo ganha força, a saber, o marxismo cultural de Antônio Gramsci, aquele onde a revolução não é mais travada pelo sangue nem pelas armas. Ao invés disso, é alcançado na cultura, mudando os costumes e o pensamento do povo através das artes e da educação, principalmente nas universidades, atuando de forma lenta e gradual até o ponto da sociedade se tornar adepta à causa revolucionária sem perceber, corroborando com as prerrogativas sem oferecer qualquer resistência.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar