Teoria da Conspiração ou Revelação? – Parte 6

Comportamento

Alexandre Costa

Publicado em 02/06/2020

A chamada Nova Era, que pode ser entendida como um confuso amontoado de crenças desconexas e até mesmo inconciliáveis, tem funcionado como uma ferramenta eficiente para diluir os valores do Ocidente.

Além de corroer os princípios básicos da religiosidade misturando conceitos e esmagando as nuances necessárias à compreensão dos assuntos transcendentais, essa união de várias formas de espiritualidade em um conjunto disforme e contraditório também provocará desdobramentos que tendem a destruir as bases da civilização ocidental.

Desde o início do que podemos nomear como História, todas as sociedades foram construídas sobre pilares extraídos da moralidade consensual do seu tempo. Em cada época essa “regra” foi estabelecida de uma forma, mas sempre foi obedecida.

Como a moral depende de uma tradução e de uma adaptação da religiosidade contemporânea, qualquer interferência no conjunto de crenças de uma sociedade tende a mudá-la por completo, e não apenas no seu aspecto religioso ou espiritual.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar