As perguntas que ninguém faz

Comportamento

Alexandre Costa

Publicado em 19/05/2020

Diante do panorama político atual, pensei em fazer um intervalo na série de artigos que estou publicando para abordar um aspecto que julgo extremamente importante para compreender esse período sombrio que estamos vivendo.

Sei que o estudo da influência do ocultismo na política é um tema que alcança a profundidade e a complexidade do jogo geopolítico e pode explicar as origens, as causas e as motivações que estão na essência da compreensão deste xadrez. Mas fechar os olhos para a superfície também pode ser um erro estratégico, que pode ser visto também como uma demonstração de soberba ou de covardia. E como não quero esse arrependimento futuro, e acho que mesmo não sendo esse o escopo principal do meu estudo e do meu trabalho, talvez dedicar um tempo a essa análise possa ser útil de alguma forma.

A crise gerada pelo vírus chinês está levando o mundo a uma situação de calamidade, mas é em momentos de tensão extrema que podemos analisar alguns elementos que, mesmo presentes e influentes no nosso cotidiano, muitas vezes permanecem invisíveis ou confusos para a maioria da população. Principalmente quando temos uma mídia comprometida por interesses muito diferentes daqueles que costuma declarar.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar