A China no seu devido lugar

Internacional

Rafael Fontana

Publicado em 19/05/2020

O vírus surgido nos laboratórios de Wuhan e polvilhado mundo afora por uma horda de turistas chineses é o responsável pelo primeiro experimento totalitário global já implementado na Terra. Dentre todas as aberrações dele decorrentes, incluindo mortes e privação de liberdade, o mundo, com habilidade, poderá ao menos tirar um importante proveito: a peste chinesa constitui a melhor oportunidade em 70 anos para começar a implodir o Partido Comunista da China (PCCh).

A China revelou-se nas últimas décadas um ator global irresponsável, a ponto de desencadear uma pandemia global que, a rigor, não deveria surpreender ninguém. Mesmo antes do surgimento da Covid-19, muitas das ações dirigidas pelo Partido Comunista Chinês mostraram-se desestabilizadoras, minando a paz e a prosperidade em diferentes países.

A resposta ao risco permanente do partido deverá partir de uma união de forças internacionais, que envolve os Estados Unidos, Índia, Austrália, Reino Unido, Brasil, Israel, Canadá e Japão, entre outras nações.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar