A biografia e a vida

Comportamento

Carlos Maltz

Publicado em 12/05/2020

Eu sabia ser rei. Precisava aprender a ser real – John Lennon.

Dias estranhos esses. Leio a notícia da morte de um ator de oitenta e cinco anos. Cara legal. Eu gostava dele. Suicidou-se. Deixou uma carta. Dizendo que preferiu retirar-se do jogo. Aos quarenta e quatro. Do segundo tempo. Porque chegou à conclusão de que a humanidade não deu certo.

O que será que ele quis dizer com isso? O que o levou a esta conclusão? O que seria “dar certo”, no caso da humanidade? Por que a humanidade deveria “dar certo”? De onde ele tirou essa ideia?

Enquanto isso, a muralha do palácio des-MORO-na. Leio, estupefato, a notícia da desistência do ministro da Justiça. Não da vida, no caso. Mas do cargo. Aos quinze. Do primeiro tempo. O que o levou realmente a isso? O cara era um herói. Eu gostava dele. Fiquei com cara de panaca lendo as notícias, os xingamentos apaixonados, as defesas apaixonadas. Dias estranhos esses.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar