Teoria da Conspiração ou Revelação? – Parte 2

Comportamento

Alexandre Costa

Publicado em 28/04/2020

Embora a ciência política seja vista, hoje, como um conjunto de elementos racionais e pragmáticos, a sua compreensão mais profunda exige a análise de aspectos pouco convencionais para um mundo cada vez mais materialista.

Atualmente, as pessoas costumam recortar apenas estes elementos práticos e visíveis quando pretendem estudar o panorama, descartando muitos outros, desconectando os vários aspectos que compõem as relações humanas e, portanto, a política.

Aristóteles ensinou que o homem é animal político e depende dessa habilidade para viver em sociedade. Por outro lado, o mestre estagirita não ignorou as características metafísicas que envolvem e dão singularidade ao ser humano. O aluno de Platão sabia que, apesar de permitirem o estudo independente, essas duas ciências fazem parte da essência humana e são inseparáveis na realidade: o mundo físico só pode ser compreendido quando a análise abarca também aquilo que está “além” dele, ou “meta”.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar