Está Consumado

Geral

Alberto Alves

Publicado em 14/04/2020

Já dizia o ex-presidente norte americano Abraham Lincoln: “a melhor forma de destruir a seu inimigo é convertê-lo em seu amigo”. As tentativas da esquerda em negar a atual polarização política entre esquerda e direita está sendo a sua mais forte arma de propaganda. O objetivo é ser visto como o bom amigo diante de uma sociedade que o desaprova. Vale tudo agora, até retirar o nome comunista da sigla do Partido Comunista para não serem associados a essa ideologia criminosa que, em nome da igualdade social, ceifou milhões de vidas e destruiu economias mundo afora. No entanto, suas odiosas intenções permanecem vivas e ficam à espera da primeira oportunidade para serem postas em prática.

Em um ambiente econômico de recuperação, juntamente com um governo que está dando certo, só um problema vindo de fora para dar ao “bom amigo” a oportunidade de ser ouvido novamente. Este surge como o detentor da solução para o caos iminente que por eles éprojetado.

O vírus chinês veio como o problema externo perfeito. Basta dar-lhe a dimensão mais trágica possível para gerar medo na população e abrir espaço para onerar o governo e tirar-lhe a capacidade de gerir o problema com eficiência. Tornando-o assim, alvo fácil de críticas e indigno de participar das decisões austeras já agora toleradas pela sociedade amedrontada.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar