O povo em defesa das instituições

Brasil

Ismael Almeida

Publicado em 10/03/2020

“Nós, os cidadãos, somos os legítimos senhores do Congresso e dos tribunais, não para derrubar a Constituição, mas para derrubar os homens que pervertem a Constituição.”

Abraham Lincoln

A nossa democracia foi conquistada a duras penas e, apesar de ainda relativamente jovem, goza de uma robustez que em nada deixa a desejar para democracias mais antigas e consolidadas. Nossas instituições são fortes, e assim permanecem porque, de tempos em tempos, seja pelas urnas, seja por rupturas como impeachments, a sociedade vela pela solidez dessas instituições.

No entanto, uma manifestação popular programada para o próximo domingo, 15 de março, tornou-se motivo para tremores dissimulados de grande parte da mídia e de personalidades do mundo político e jurídico. Os críticos afirmam que a manifestação seria antidemocrática, ou que fere a separação dos Poderes. Os autoproclamados defensores das instituições e da democracia são incapazes de compreender o caráter de tais protestos, por mais que isso seja de uma obviedade gritante, exatamente pelo abismo que os separa do pensamento do cidadão comum.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Para continuar lendo e ter acesso a esse conteúdo exclusivo, assine clicando abaixo.

Assinar